Cotovelo

Apesar de não ser grave, a dor no cotovelo pode ser bastante incômoda. Isso ocorre porque a articulação é bastante exigida no dia a dia, já que é responsável pela maioria dos movimentos dos braços e antebraços. Saber a causa desse problema é imprescindível para a plena recuperação do paciente. Por isso listamos os principais problemas que podem causar esse tipo de condição.

O que é?

A dor no cotovelo é um dos problemas mais recorrentes para quem pratica exercícios físicos de forma regular. Praticantes de atividades que demandam certo esforço dessa articulação são os que mais sofrem com o problema. Entre eles, atletas de musculação, crossfit, tênis e golfe. Apesar de ser bastante incômodo para quem é acometido por esse tipo de desconforto, as dores no cotovelo, salvo algumas exceções, podem ser facilmente tratadas.

De forma geral elas são um sintoma para algum tipo de doença como luxação, instabilidade, rigidez, epicondilite medial, epicondilite lateral, artrose, entre outras disfunções. Apesar de não representar gravidade, as dores no cotovelo podem ser bastante perturbadoras, já que a articulação é essencial para os movimentos da região.

Para atenuar o desconforto, é necessário que o paciente busque um especialista. O médico ortopedista é o responsável pelo tratamento da dor de cotovelo e da origem do sintoma. De forma geral, a recuperação se dá por meio de fisioterapia e uso de medicamentos.

Causas

De forma geral, quem eventualmente sofre com dor no cotovelo, pode apresentar algum tipo de tendinite, bursite ou artrite. Até mesmo uma fratura do braço ou compressão de nervo podem resultar em desconforto na região do cotovelo. Porém, existem outros tipos de disfunções que podem ser constatados juntamente com essa condição.

Epicondilite

A epicondilite é um dos transtornos mais comuns. Essa patologia se caracteriza pela inflamação dos tendões do cotovelo. Quando ela ocorre na parte interna da articulação, a doença é reconhecida como cotovelo do golfista. Entretanto, se a inflamação ocorrer na parte externa, o problema é conhecido como cotovelo de tenista.

Quem sofre com essa condição geralmente apresenta dores aos menores movimentos com o braço. Um simples movimento pode causar um grande desconforto ao paciente. As dores no cotovelo se intensificam diante de movimentos de extensão e flexão do punho e mão do membro afetado. A epicondilite é muito comum em atletas e praticantes de atividades que exigem bastante dos braços. O médico ortopedista preconiza a administração de analgésicos para o alívio da dor, paralelo a sessões de fisioterapia. O uso de órtese também pode ser necessário para alguns pacientes. Nos casos resistentes ao tratamento, a infiltração local com corticoide, pode acelerar o processo de recuperação. E, por fim, existe o tratamento cirúrgico, quando nenhum outro funcionou.

Bursite

Já dores no cotovelo provocadas por bursite acometem a parte de trás da articulação. Isso ocorre em detrimento de uma inflamação do tecido responsável por “amortecer” os ossos do cotovelo: a bursa. De forma geral, a dor é intensificada quando o braço é apoiado por horas sobre uma superfície dura. Não é por menos que muitos estudantes tendem a desenvolver esse problema, já que, de forma frequente, apoiam o cotovelo sobre mesas e carteiras. O tratamento, nesses casos, se dá por meio de repouso, aplicação de compressas e administração de anti-inflamatórios. Outra causa frequente desta bursite no cotovelo é a artrite gotosa, também conhecida simplesmente como “gota”.

Artrite

As dores de cotovelo causadas por artrite são decorrentes de uma inflamação mais interna na articulação. De forma geral esse problema ocorre mais em pessoas idosas. Além de dor, o paciente apresenta um quadro de inchaço, com aumento do volume na região acometida, com crepitações (barulhos) e restrição progressiva da mobilidade articular. Nesse caso, o médico ortopedista prescreve um tratamento com anti-inflamatórios, condroprotetores e fisioterapia. A infiltração também pode ser uma boa opção para casos selecionados.

Fraturas

Quando a dor é provocada por algum tipo de fratura, seja por causa de um impacto, queda ou pancada, a região pode sofrer com um eventual quadro de desconforto. Para atenuar a dor, é prescrito um tratamento com analgésicos em paralelo com aplicação de compressas. Se houver necessidade, algumas vezes é necessária a imobilização do membro acometido. Apenas nos casos mais graves o ortopedista irá optar por intervenção cirúrgica.

Compressão do nervo ulnar

Outra disfunção que pode causar dor no cotovelo se refere à compressão do nervo ulnar. Essa patologia é mais frequente em casos de: epicondilite medial crônica, posturas inadequadas, traumatismos locais de repetição ou após procedimentos cirúrgicos ortopédicos. Além de dor, o paciente apresenta um quadro de formigamento do antebraço e dos dedos anelar e mínimo. O tratamento pode ser realizado por meio medicamentos (vitaminas principalmente), fisioterapia e até mesmo por cirurgia de descompressão.

Tratamento

Independentemente do problema, o médico ortopedista deve ser consultado. Sobretudo para pessoas que estão convivendo com a dor de forma intensa, por mais de uma semana. De forma geral, dependendo de cada caso, a administração de analgésicos e anti-inflamatórios contribui significativamente para o combate a dor. Sessões de fisioterapia também são recomendadas para evitar recidivas. Já o procedimento cirúrgico é mais raro para problemas no cotovelo, com exceção da compressão do nervo ulnar ou fraturas complexas.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114

WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100

WhatsApp: (11) 94143-0032

Redes sociais