Quadril

O que é?

A artrose no quadril é uma patologia que afeta as estruturas da cartilagem entre os ossos chamados pelve (bacia) e fêmur. A cartilagem das articulações atuam como um “amortecedor do nosso corpo” e auxiliam na mobilidade. Com os anos, elas se desgastam, fragmentando as estruturas que a compõem, daí surge a artrose, que também pode ocorrer nas mãos, joelhos e ombros.

Conhecida por vários nomes, como osteoartrose ou como é popularmente chamada, coxartrose, a artrose é degenerativa e não tem cura. Entretanto, não se preocupe, a doença tem tratamento para melhora dos sintomas e pode ser facilmente identificada.

Quais os sintomas?

Se você estiver sentindo dor na virilha, nádega e coxa durante atividades físicas e rigidez nesses mesmos locais durante as primeiras horas do dia, procure um ortopedista especialista em quadril, pois você pode estar com artrose no quadril. Entretanto, vale lembrar que os sintomas da doença se desenvolvem muito lentamente, e na maioria dos diagnósticos a artrose já está avançada.

A doença é perceptível durante atividades do dia a dia e após atividades físicas, manifestando-se como uma pequena dor no quadril em fases iniciais e como dores bem mais fortes em quadros mais avançados da doença. A intensidade pode ser tanta que o indivíduo pode acabar até mancando e interrompendo as atividades.

Com a destruição completa da articulação, o paciente pode sentir a dor óssea, que é uma das piores dores existentes. Todavia, antes disso o paciente deve procurar um ortopedista para realizar um diagnóstico preciso e auxiliar para o melhor tratamento possível, sem que haja sequelas.

Quais as causas?

De todas as causas existentes que contribuem para o paciente desenvolver a coxartrose, duas se destacam: A idade (ter mais de 60 anos) e sobrecarga indevida, ocasionando o desgaste articular. Todavia, essas não são as únicas causas, pois outras podem contribuir para desenvolvimento da doença, como ser sedentário (não praticar esporte e ter má alimentação), ser obeso e consumir muito álcool ou praticar tabagismo.

Apesar de a prática de esportes ser essencial para retardar a doença, ela também pode ser prejudicial se feita de modo excessivo e intenso, como é o caso de jogadores de futebol, tenistas e outros esportes de impacto. As atividades profissionais do paciente também influenciam, assim como o gênero, pois as mulheres têm uma tendência maior a desenvolvê-la devido à desestabilização do hormônio estrogênio, que oscila na menopausa e muda o comportamento físico.

Como é feito o diagnóstico?

Na etapa de diagnóstico para artrose de quadril, o paciente precisa preparar algumas anotações para fornecer ao ortopedista especialista em quadril na consulta clínica, como uma lista dos sintomas apresentados, um breve relato sobre suas atividades diárias e também o histórico médico individual e familiar. Todos esses fatores contribuem para o ortopedista eliminar outras patologias e portanto chegar mais próximo do diagnóstico.

O médico então deve analisar todos esses dados e com base neles fazer algumas perguntas ao paciente e depois seguir para o exame físico, onde ele vai pedir para o paciente realizar movimentos com a cintura (pelve) e a perna.

Pode ser que o ortopedista peça ao paciente que realize exames como radiografias para observar se as articulações desenvolveram osteófitos, também conhecidos como bico de papagaio. Ainda assim, se não for conclusivo, o médico pode pedir exames como tomografia e ressonância magnética.

Determinado o diagnóstico, quais as melhores opções de tratamento?

As opções de tratamento são divididas entre tratamento conservador (desprovido da necessidade de cirurgia) e o tratamento cirúrgico, indicado para casos mais graves da doença. No primeiro, o médico prescreve medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios para o alívio da dor no quadril e sessões de fisioterapia para fortalecer a musculatura. Ele também recomenda repouso constante das atividades diárias, pois isso auxilia na recuperação da articulação e diminui a pressão nela.

Entretanto, o repouso também deve ser moderado, pois ficar muito tempo parado prejudica as articulações e enfraquece estruturas como músculos, ossos e cartilagens. É vital que o paciente se movimente para fortalecer a musculatura e ativar a circulação, para isso ele pode praticar esportes mais leves (chamados de baixo impacto), como hidroginástica ou ciclismo. Outra possibilidade é a recomendação do uso de bengala ou muletas para se locomover.

Já o tratamento cirúrgico, é indicado como uma forma de conter o avanço progressivo da artrose no quadril corrigindo o problema. Uma opção muito usada por ser pouco invasiva, é a artroscopia de quadril, baseada em mínimas alterações no formato do quadril, que aliviam o atrito da articulação. O procedimento é simples, composto de apenas três pequenos cortes no local por onde são inseridos os instrumentos.

Uma das opções mais efetivas e amplamente aceitas pela comunidade médica é a Artroplastia de Quadril, também chamada de cirurgia de prótese, que pode ser total ou parcial. Essa opção tem um processo de recuperação rápido e é usada quando há destruição da articulação. A prótese tem a forma de uma taça, pode ser feita de plástico e metal ou até de cerâmica, e é projetada para ter longa duração, podendo durar até mesmo 20 anos, dependendo de cada caso.

Informações de recuperação e pós-operatório

No caso da artroplastia, o paciente deve fazer constantes consultas (de três a seis meses) no ortopedista especialista em quadril para evitar dores e problemas com a prótese, e se elas existirem o tratamento pode ser ágil. No caso dos idosos, o paciente deve fazer algumas mudanças onde mora, como transferir cômodos para o andar térreo da casa ou colocar barras de ferro no box do banheiro, evitando acidentes domésticos.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114
WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100
WhatsApp: (11) 94143-0032