O que é?

O Joanete, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é o surgimento de um ‘osso novo’ na lateral do dedão. Na realidade, o Joanete se dá quando acontece uma anomalia anatômica (desalinhamento ósseo) que ‘empurra’ o dedão do pé no sentido do segundo dedo, resultando em uma protuberância óssea na articulação.

Essa saliência na lateral da base do dedão, que ficou conhecida popularmente como Joanete, é uma das patologias mais comuns do pé. Apesar de não ser uma condição totalmente incapacitante, ela pode causar dor e incômodo para caminhar.

Em termos médicos, o Joanete é chamado de Hallux Valgus ou Hálux Valgo. O termo valgus (ou valgo) significa exatamente o desvio de uma parte do corpo lateralmente em relação ao eixo do corpo humano. Hallux ou Hálux é a denominação usada para indicar o dedo maior do pé, chamado popularmente de dedão.

O Joanete mais famoso é o Hállux Valgus, no dedão do pé, mas ele também pode ocorrer em outro local, no dedo mindinho – no quinto metatarso. Esses casos ficaram conhecidos como Joanete do Alfaiate ou Bunionette.

Quais as causas? E os grupos de risco?

Existem diversas causas que resultam na formação do Joanete e que estão ligadas a certos grupos de pessoas:

- Uso de calçados inadequados: essa é uma das causas mais conhecidas do Joanete e acomete, principalmente, mulheres. Os sapatos de salto alto, e também de bico fino e apertados (como sapatilhas de ponta fina de bailarinas, por exemplo), propiciam um ambiente favorável para o desalinhamento ósseo e a saliência da articulação. Nesses casos, os dedos ficam apertados por grandes períodos e acabam sofrendo as alterações com o tempo.

- Genética: membros de uma mesma família podem apresentar casos de Joanete com frequência. Isso leva a constatar que a condição está ligada a traços de hereditariedade.

- Gênero: o Joanete aparece mais frequentemente em pessoas do sexo feminino, independentemente de fatores externos.

- Idosos: é comum observar uma incidência maior da condição em pessoas mais velhas, atrelada ou não a outras doenças.

- Doenças: algumas doenças possibilitam o aparecimento do Hállux Valgus. Entre elas estão artrite reumatoide, lúpus e a poliomielite.

O Joanete também pode se desenvolver em pessoas que têm pé chato, flacidez dos ligamentos, primeiro metatarso curto, entre outras situações.

Sintomas

Os sintomas visuais do Joanete se dão pela saliência óssea da base do dedão (a aparência lembra a de um calo no dedão do pé); vermelhidão no local da protuberância por conta do processo inflamatório que ocorre na articulação; sobreposição dos dedos; formação de calos nos pés devido a alteração na maneira como o pé sustenta o corpo, além de deformidades nos outros dedos do pé por conta do desvio ósseo.

O paciente também costuma sentir dor no pé, principalmente no local do Joanete, compressão do segundo dedo e dores nas juntas. Com o tempo, fica difícil usar sapatos fechados e o movimento do dedão diminui.

Diagnóstico

É importante procurar um especialista em pé logo aos primeiros sinais do Joanete. A dor pode demorar a aparecer, por isso é importante observar se existem alterações visíveis.

Durante a consulta, o médico deve perguntar sobre os sintomas, histórico familiar da condição, tipos de calçados mais usados e também sobre possíveis doenças. Em seguida, ele realiza um exame físico analisando as estruturas das articulações, a saliência na lateral da base do dedão e possíveis calos.

Como exames para complementar o diagnóstico, é comum a realização de radiografias. Por meio das imagens é possível avaliar as estruturas, medir os ângulos formados pelas articulações, o nível da deformidade e definir o tratamento.

Tratamento

Quando não há dor, alguns tratamentos convencionais podem ajudar a aliviar os sintomas, apesar de não conseguirem corrigir a deformidade. Nesses casos, são usados protetores de silicone sobre a protuberância, afastadores de dedos para evitar que o dedão se sobreponha ao segundo dedo do pé e palmilhas especiais feitas sob medida. Também é muito importante que o paciente avalie melhor os calçados que utiliza, buscando sapatos mais confortáveis e ‘largos’ para os dedos.

Os tratamentos caseiros podem incluir imersão do pé em água morna ou aplicação de gelo na região para aliviar dores iniciais (a técnica também é usada em casos de desconforto mais severo).

Como a dor pode demorar a se manifestar em casos de Joanete, muitos pacientes procuram ajuda médica tardiamente, já com a condição bem agravada. Quando a dor é muito intensa, a estrutura do pé está bem danificada e a deformidade é avançada, a cirurgia é a opção de tratamento mais indicada.

Existem diversas técnicas que podem ser usadas no procedimento cirúrgico, como de Akin e de Keller. A escolha vai depender da gravidade do Joanete e das condições de saúde do paciente. Em geral, o que acontece é a correção das deformidades com pinos ou hastes, por meio de pequenas incisões.

A decisão pelo melhor tratamento é sempre tomada em conjunto pelo médico e paciente, avaliando riscos, condições de saúde e necessidades.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114
WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100
WhatsApp: (11) 94143-0032