Joelho

Condrolomacia Patelar

O que é?

A condromalacia patelar, mais conhecida como Joelho de Corredor, é uma doença muito comum em atletas de corrida e atinge em média de 15 a 33% da população adulta e de 21 a 45% dos adolescentes. Ela causa um amolecimento das cartilagens dos ossos do joelho (patela), podendo chegar a destruí-la e causar uma lesão nos ossos.

Quais as causas?

A causa mais comum é o traumatismo crônico e a pressão elevada sobre a cartilagem. A condromalacia patelar também pode ser o resultado da síndrome femoropatelar, causando fissuras e provocando desconforto e dores dos tecidos carregados próximos da patela.

Quando o joelho é flexionado, a patela acaba se encaixando no fêmur. Conforme a flexão aumenta, o contato ósseo também aumenta e a pressão incidente nas facetas articulares cresce, proporcionalmente. Isso acarreta uma perda de líquido da patela e o joelho sofre um choque ósseo. Esse tipo de alteração nas forças que atuam sobre a patela pode resultar no aparecimento de lesões na cartilagem.

Quais os grupos de risco?

Apesar de ter facilidade de ocorrer em ambos os sexos, há mais possibilidade da doença ocorrer em mulheres que em homens. A explicação científica para isso é baseada no eixo das pernas da mulher, que normalmente é para dentro (um leve quadro de valgismo ou geno valgo), além da maior largura da bacia.

Quais os Sintomas?

Dentre os sintomas mais apresentados pelos pacientes diagnosticados com a doença, os mais comuns são: dor aguda na face interior do joelho, dificuldade nos movimentos de flexão (como ao subir e descer escadas ou ficar muito tempo sentado), dor e dificuldade em correr ou andar, estalos no interior do joelho, aumento da sensibilidade a mudanças de temperatura e sensações de fraqueza.

A condromalacia patelar é classificada em quatro graus de evolução, divididos entre a lesão parcial com amolecimento da cartilagem, depois a laceração dela, seguida de rachaduras na superfície e o estágio final, quando ocorre a destruição total da articulação. Por isso a necessidade de um diagnóstico rápido e consequente tratamento, para que não ocorra o desgaste da cartilagem.

Como é feito o diagnóstico?

Para se basear no diagnóstico, o ortopedista especialista em joelho vai se basear no histórico médico pessoal e familiar do paciente, nos sintomas relatados e também pelo exame físico, onde ele vai avaliar o desempenho das funções do joelho. O médico vai pressionar diferentes partes do joelho e realizar uma série de movimentos com a perna do paciente, dessa forma, ele pode descartar outras patologias que ocorram na região e que tenham sintomas similares.

No intuito de alcançar um diagnóstico correto e avaliar o grau de comprometimento da articulação do joelho, o ortopedista pode pedir uma série de exames ao paciente, como raios-x, tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Determinado o diagnóstico, quais os tratamentos indicados?

Os tratamentos da doença são divididos entre o conservador, que é indicado para os casos onde o comprometimento da articulação for leve e moderado; e o tratamento cirúrgico, indicado para os casos onde somente a cirurgia poderia corrigir o desgaste da articulação. A operação é indicada também para quando a cartilagem for totalmente destruída. Porém, deve-se lembrar que o melhor tratamento será indicado pelo ortopedista.

Tratamento Conservador

O tratamento conservador é constituído de sessões de fisioterapia, para fortalecer músculos e aprimorar o alongamento, o médico deve indicar analgésicos e anti-inflamatórios para controlar a dor. É primordial que o paciente não sobrecarregue o joelho e realize repousos constantes para evitar inchaços, sem permanecer com o joelho dobrado por muito tempo. No caso de atletas, é importante realizar alongamentos e exercícios de descompressão, além de utilizar tênis com bom amortecimento.

Tratamento cirúrgico

No caso do tratamento cirúrgico, ele é realizado por meio de artroscopia (um tratamento simples e minimamente invasivo), e visa reestabelecer a superfície articular ou mesmo tratar a inflamação da membrana sinovial.

Informações de recuperação e pós-operatório

É necessário salientar que o tempo de recuperação para uma cirurgia de condromalacia é composto por um extenso período de reabilitação, sessões de fisioterapia leve para melhorar o funcionamento muscular e compressas de gelo acima do joelho. Lembrando que tudo é realizado sobre orientação médica.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114
WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100
WhatsApp: (11) 94143-0032