Mão

O que é?

Embaixo da pele da mão humana está localizada a fáscia palmar, um tecido que fixa as estruturas musculares. A Contratura de Dupuytren é uma doença que consiste na contratura (contração) da fáscia palmar, prejudicando também os seus prolongamentos: os dedos.

Conhecida também como Doença de Dupuytren ou Síndrome de Dupuytren, a condição é benigna, ou seja, não apresenta riscos maiores para o corpo. Ainda assim, é uma doença que deve ser observada e tratada para evitar sua progressão.

A Contratura de Dupuytren costuma começar nas palmas das mãos, sinalizadas por pequenos nódulos, e pode ‘caminhar’ para os dedos. Com o tempo, eles podem se fechar completamente no sentido da palma da mão, impossibilitando a realização de atividades simples do dia a dia. Ela pode apresentar algumas semelhanças com o Dedo em Gatilho, por manter o dedo dobrado de maneira involuntária.

Quais as causas? Existe um grupo de risco mais afetado?

Ainda não existe uma causa específica definida pela comunidade médica para a Síndrome de Dupuytren, mas alguns estudos e análises indicam fatores que se sobressaem nos pacientes com a doença.

A herança genética é apresentada em diversos estudos como uma das causas da Contratura de Dupuytren, já que a síndrome costuma apresentar maior incidência em membros de uma mesma família. Além disso, também é possível perceber que a condição se desenvolve mais em pacientes com diabetes, epilepsia, fumantes e com histórico de alcoolismo.

Os homens com idade entre 45 e 60 anos estão no topo da lista dos portadores da Doença de Dupuytren. Apesar de existirem casos em mulheres, eles são bastante raros: a predominância em pessoas do sexo masculino é de cerca de 80%.

Sintomas

No início da doença, o mais comum é perceber um ou mais nódulos na palma da mão, como se fosse um caroço. Eles surgem perto da área de flexão entre a palma e os dedos (bem onde os dedos dobram para dentro, em direção ao punho), com mais frequência perto do quarto dedo, o anelar. Os nódulos podem ser ou não doloridos, mas não costumam impossibilitar as funções normais da mão.

Com o passar do tempo, os nódulos da Doença de Dupuytren se estendem em direção aos dedos (cordas), mais comumente o anelar (4º) e o mínimo (5º). Nessa fase, a contratura obriga os dedos a se fecharem e, aos poucos, as atividades mais simples do dia a dia vão ficando difíceis de serem realizadas.

A gravidade da doença varia de pessoa para pessoa e o tempo que ela demora em passar de um estágio para outro também. O período mais grave de sintomas se dá quando o paciente já não consegue mais abrir completamente a mão.

A Contratura de Dupuytren geralmente ocorre nas duas mãos – em momentos e graus diferentes, mas também pode acontecer em apenas uma das mãos. O quadro varia bastante de acordo com o caso.

Diagnóstico

O diagnóstico da Síndrome de Dupuytren é, geralmente, clínico. O médico costuma realizar uma série de perguntas sobre histórico médico e hábitos de saúde e de vida do paciente. Durante a consulta, ele também realiza uma avaliação direta dos sintomas na(s) mão(s).

Com essas informações, o especialista já pode diagnosticar a doença e começar a discutir o tratamento.

Tratamentos

O tratamento mais indicado para a Contratura de Dupuytren é a cirurgia. Mas tudo vai depender da avaliação médica, do estágio da doença e das necessidades do paciente.

Em alguns casos, é recomendado realizar fisioterapia e acompanhar se a condição progride. Às vezes ela se mantém estável por muito tempo, sem prejudicar as funções da mão, e o paciente permanece em observação.

Geralmente, o tratamento cirúrgico é indicado quando ocorre incapacidade de movimentos. Não é possível saber se a cirurgia corrigirá completamente a extensão ou se o quadro vai ou não retornar após o procedimento.

O pós-operatório é extremamente importante nos casos de Contratura de Dupuytren. Cada caso vai requerer um encaminhamento, mas é comum o uso de órteses, fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da mão no processo de recuperação. Pode ocorrer relatos de dor no pós-operatório, além das limitações de uso da mão por um tempo considerável.

O processo de cicatrização requer cuidados, principalmente por conta dos cortes muitas vezes grandes para a realização do processo.

Se houver algum sinal, procure um médico

Não hesite em buscar ajuda médica assim que perceber algum sinal de Contratura de Dupuytren, por menor que ele seja (um nódulo pequeno, por exemplo). Quanto antes a doença for diagnosticada, mais cedo podem começar os processos de tratamento e acompanhamento especializado.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114
WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100
WhatsApp: (11) 94143-0032