Joelho

 

Entretanto, algumas circunstâncias podem inflamar a membrana sinovial e aumentar de maneira desproporcional a presença do líquido lubrificante. Em situações normais, a quantidade do líquido no joelho é de 2 a 3,5 ml, mas na adversidade de uma sinovite, pode ter de 20 ml a até 100 ml. E o que causa a sinovite? É o que veremos a seguir.

Quais as causas?

A causa mais comum que pode provocar a sinovite é um trauma direto sobre o joelho, como uma pancada ou entorse durante atividade esportiva. Portanto, se após praticar um esporte você sentir um incômodo no joelho ou perceber que ele está um pouco inchado, então você pode ter sinovite. Atividades esportivas como maratonas e outras que causem impacto no joelho (como forçar muito na academia), são alguns exemplos.

Outra causa comum do joelho inchado crônico é a artrose no joelho, que desgasta as cartilagens articulares e aumenta desproporcionalmente a produção de líquido sinovial, causando o joelho inchado. Além da artrose, outras doenças também podem provocar água no joelho, como bursite, gota e a conhecida artrite reumatoide.

Quais os sintomas?

O principal sintoma da sinovite é o incômodo em caminhar ou esticar a perna, e pode vir acompanhado de inchaço e sensibilidade no joelho. Esse volume de água no joelho pode crescer rapidamente, em questão de horas, como aumentar lentamente no decorrer dos dias e até mesmo diminuir. Além disso, a impossibilidade de mover o joelho por causa da sinovite pode causar fraqueza muscular na coxa e na perna.

É possível que o inchaço no joelho também esteja acompanhado de vermelhidão e aumento da temperatura no local, indicativos de um processo inflamatório ou até infeccioso. Quando temos sangue dentro da articulação é chamado de hemartrose e é comumente ocasionado por traumas e entorses, geralmente com lesões ligamentares associadas. Quando temos pús é chamado de pioartrite, ocasionado por algum tipo de infecção bacteriana.

Existe grupo de risco?

Sim, praticantes de esportes de alto impacto estão sujeitos a ter sinotive, bem como pessoas com mais de 60 anos por conta do desgaste articular. Certas doenças também podem afetar as articulações, como: artrose, reumatismo ou até mesmo lúpus.

Outras características que podem favorecer um quadro sinovite são: tabagismo, ingerir bebidas alcoólicas em excesso, ingerir muita carne vermelha (pode causar gota, que causa água no joelho), ter uma vida sedentária e não praticar exercícios físicos da maneira correta.

Diagnóstico

O diagnóstico de sinovite é feito por um médico especialista em joelho, mas no decorrer do processo, pode ser que o paciente seja encaminhado a outros especialistas. Para o diagnóstico, o médico deve analisar os dados do paciente, como: histórico médico, atividades diárias e os sintomas (assim como as circunstâncias em que começaram), além do exame físico. Alguns exames de imagem podem ser requeridos para verificar a parte interna da articulação, como radiografia, ultrassonografia ou ressonância magnética.

Contudo, se o médico achar pertinente, ele pode fazer uma punção para retirar a maior parte do líquido no joelho. No primeiro momento a simples visualização do líquido pelo médico, já permite fazer um diagnóstico parcial. Esse material pode ainda ser enviado para análise laboratorial, no intuito de encontrar alterações ou presença de microrganismos, por exemplo. Esse processo permite verificar se a sinovite está associada a doenças reumatológicas, como alguns tipos de artrite ou reumatismos. A punção pode necessitar de anestesia leve no local, mas não de internação.

Como tratar?

O tratamento para água no joelho vai depender da avaliação médica, mas normalmente é feito com medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos para dor e até mesmo corticoides para diminuir o processo inflamatório. No entanto, outras terapias são necessárias, como repousar com a perna levantada, compressas geladas e até mesmo fisioterapia. Vale salientar que descumprir as recomendações médicas pode agravar o quadro de saúde.

Há a possibilidade de cirurgia?

Sim. Em alguns casos, normalmente associados à artrite ou reumatismo, o tratamento conservador pode falhar, sendo necessário recorrer à cirurgia. Atualmente, a mais utilizada para tratar sinovite é a artroscopia, um procedimento simples e pouco invasivo. A cirurgia envolve retirar o líquido em excesso da articulação e também os tecidos deteriorados. Na maioria dos casos, os pacientes podem ter alta da cirurgia no mesmo dia, mas cada caso é um caso.

O processo de recuperação da operação vai variar conforme o tipo de cirurgia. Em uma intervenção aberta, por exemplo, a recuperação pode ser estimada entre seis e oito semanas, mas em uma artroscopia, esse número cai drasticamente, estimado entre sete e dez dias.

Como prevenir?

A prevenção exige mudanças, como controlar o peso corporal, fortalecer as articulações com a ajuda de um profissional, evitar sobrecarga nos joelhos e fazer alongamentos e aquecimento antes da prática de esportes ou exercícios físicos. Manter uma alimentação e hábitos saudáveis também é essencial.

Agende sua consulta online

Marque agora sua consulta através do nosso agendamento online.

Agende agora

Serviços ao paciente

Veja aqui a relação de serviços próximos a nossos endereços:

Unidade Perdizes

Rua Cardoso de Almeida, 634 Cj 32
Perdizes - São Paulo, SP
CEP: 05013-000

Telefone: (11) 3672-3114

WhatsApp: (11) 98834-1309

Unidade Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo, SP
CEP: 04571-180

Telefone: (11) 2117-0100

WhatsApp: (11) 94143-0032

Redes sociais